domingo, 24 de janeiro de 2010

Super City




















Volta Redonda dorme...
com seus sonhos de aço
Volta Redonda respira...
com seus pulmões de aço
este ar químico de progresso
Gigante de pernas de ferro
de braços de ferro
e coração de sangue
Teus operários alimentam tua força
sangue jorra por suas veias e artérias


Volta Redonda, acordou?
Volta Redonda não dorme
Apenas cochila pela noite
O gigante não pode fechar seus olhos
Eles iluminam o sonho de um país


Volta Redonda, super Volta Redonda
A cidade do aço
Um coração pulsa sem parar
e com isso
o seu ritmo
pesado e suave...
seu ritmo de aço
percorre por todo país.


Henrique Rodrigues Soares

Um comentário:

PÔESIA DO MUNDO disse...

Caro:
Henrique Rodrigues Soares

Amigo!

Venho lhe ofrecer o selinho do primeiro aniversàrio do Blog *Pôesia do Mundo*

Agradeço lhe todos belos momèntos de leitura que me propociona:
Os mèus melhores comprimèntos

Antònìo Manuel