domingo, 24 de janeiro de 2010

O ventre grávido




















os cavalos conversam no campo
as pessoas pastam suavemente sua preguiça
os cavalos galopam rumo ao desconhecido
os homens morrem na aniquilação


os cavalos se respeitam
os homens se mordem e se comem
os homens tem medo


estou grávido!
estou com medo!
do meu verme se perder
na floresta cibernética
e tornar-se homem
estou com medo!
estou a ponto de dar a luz
mais um verme rastejador
que se diz supremo
e incomparável aos outros animais.


Henrique Rodrigues Soares

Um comentário:

Efigênia Coutinho disse...

Olá Henrique Rodrigues Soares, venho agradecer seu comentário para meus versos, e ler os seus belos versos aqui postado, um poema forte, muito bem escrito.
Efigenia Coutinho