sábado, 13 de março de 2010

O Maná da Vida















num mar de dores te afogaste
não sabes tu, que são elas que te mantém
como uma energia, uma força do além
sacia tua sede nas lágrimas que escoaste


de teus olhos que em contraste
com o feio, se eterniza e brilha
como um nascer de um filho ou uma filha
são tesouro que por toda vida caçaste


não fuja da madureza
pois as dores estão em toda parte
e são símbolos da nobreza
que moldam o objeto de arte


até as rosas da pureza
tem espinhos em sua carne
para que o egoísmo da realeza
não revele em seu caule.


Henrique Rodrigues Soares

3 comentários:

REGGINA MOON disse...

Henrique,

Me identidfico tanto com seus Poemas quanto aos de Drummond e Cecília Meireles...sempre que venho aqui, saio carregada de poemas seus que levo comigo para postar em meus Blogs...

Parabéns pelo seu dia, o Dia Nacional da Poesia, a qual voce representa com tanta maestria!!

Beijos e tenha uma ótima semana!!

Reggina Moon

ANTÒNÌO MANUEL disse...

Caro:

Henrique:

Venho lhe desejar os meus parabèns neste Dia do primeiro Anivesàrìo do seu Maravilhoso espaço:

Que seja sempre cheiu de inspiração e Beleza por muitos Anos são os meus màis sincèros votos

Serei lhe eternamente grato por me fazer defrutar:

Os mèus melhores comprimèntos



Antònìo Manuel

REGGINA MOON disse...

Henrique querido,

Vim te convidar a retirar o "nosso" selinho no meu Blog Verso & Prosa, para comemorarmos juntos o "Dia dos Blogueiros".

Um beijo e ótimo final de semana!!

Reggina Moon