terça-feira, 27 de abril de 2010

Distrações




















estremecemos diante de outro corpo!
um par de seios...
uma cruzada de pernas...
e nos deixamos ser levados pela imaginação
uma distância longa a percorrer
a idade que não para de apresentar seus sinais
e seus efeitos
a preguiça de sair do lugar tão cômodo
a rotina que vira fuga e
o medo das circunstancias


o que é o corpo?
senão matéria que perde da sua força aos cinquenta
sua jovialidade... sua vaidade...
sua beleza e sua arrogância
começam a desmoronar


o que é o corpo?
senão um invólucro cobrindo um monte de ossos
sua engenhosidade... sua sensualidade...
sua pele com sua importância
começam a se entregar


nada melhor que o tempo
para esvaziar todo enchimento
para purificar todo sentimento


nada melhor que o tempo
cadê os músculos com energecimento?
só vejo um rosto de enrugamento!...


meses... estações...
atrações... sensações...
e nada melhor que o tempo
para mostrar toda verdade


Henrique Rodrigues Soares

Um comentário:

REGGINA MOON disse...

Henrique,

O Tempo....Senhor de tudo, o que a tudo responde, em seus passos lentos...e a nós, cabe apenas o respeitar, sem muito a fazer, e confiar que tudo tem sua razão de ser...o Tempo que nos guia, que como areia ao vento se vai...

Lindo Poema...comovente!

Grande beijo e ótima semana!

Reggina Moon

*Tem selinho no Blog Verso & Prosa em destaque nessa semana...pegue os que vc desejar!Com carinho....