domingo, 10 de abril de 2011

Coisas que não se falam


Amei tantos corpos
Que não são meus
Amei tantos sonhos
Que não me pertencem
Vivi tantas vidas
Que não são minhas


Sempre buscando
O que eu não sabia
Mas o que quero
E sei que me pertence


Os enganos tive que engolir
Sem deixar marcas do que fugi
E as flores me provocaram um medo
De segurança... De paz...
Daquilo que se perde
Apenas com esmigalhar da vida
Que espera o corpo secar
Do último vestígio de bebida
Para ser levado pela morte


O medo do desperdício
Me atribula
Com o som louco
Solitário
Da noite
Que incendeia meu corpo
Esperando um sinal de amor sincero
E pleno.


Henrique Rodrigues Soares – Romaria Lírica

Um comentário:

Claudia disse...

Olá Henrique,
Acompanho seu blog já algum tempo, sou amiga irmã do "amigo de sofia - Whesley". Adorei essa sua ultima postagem, me fez lembrar dos amores que tive e que partiram deixando saudades...
Parabéns pelas suas postagens.
Aproveito para convidá-la a passar pelo meu blog. http://eusouumafenix.blogspot.com/
Um grande abraço,

Claudia